Total de visualizações

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Feita, assim.

Se, é, embora de carne e osso que me pareço
É de sonhos e de fantasias que me alimento
Pra recomeçar, todas as manhãs, esta mulher que eu mesma invento

Joana Dar'c. (Minha avó.)

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Valor à vida

(...)
O choro tem um tempo, assim como o sorriso
Um dia é de sol e vento, outro de chuva e granizo
Um dia é de canto, outro de poesia
A vida é um encanto, que renasce à cada dia.

Lara Lii

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Profusão de nada

Imagem: Google
Quero sair por aí com os pés descalços, sentindo as pedras pelo caminho

Quero nadar nas águas claras da verdade, depois voar pedindo ajuda em meu ninho

Quero lavar as palavras gastas, ditas por um homem falador

Quero abraçar o novo de ontem, fazer piadas de rancor

Quero nivelar tudo o que ainda me dói e depois fazer um jardim

Quero polir uma pedra rara e usa-la pra tapar o vazio que há em mim

Lara Lii

Labirinto

Me encontro em um vão entre sonhos e realidades. E assistindo tudo daqui, não sei mais o que é real e o que pode vir a se tornar possível.


Lara Lii

Tempo de dois

Os anos foram passando... E talvez eu não tenha me dado conta, por conta de tantos anos. O espelho já reflete as mudanças, junto as fotos tiradas que guardamos no armário. Não na expectativa de congelar um futuro momento, passado. Mas na esperança de aquecer aquilo que algum dia possa esfriar.

Posso dizer que fomos resultado de um acidente, o encontro de paralelos, um instante de sorte durante um pesadelo. Mas continuamos aqui nesse contraste de tempo e convivência, temperança e amor.

Somos sempre um novo ponto de partida. A virgula posta pra não dar fim. O retrocesso. O oposto do normal e plausível.
Nos desencontramos diante de muitas coisas, nos demos as mãos ainda que não fosse mais necessário. O amor, nada mais é, que as formas abstratas do resultado de uma soma comum. Tem nos segredos as verdades não ditas, no silêncio os gritos de uma perda. E é justamente por isso, que não me calarei mais.

Lara Lii
Fevereiro/2012

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Sonhos

Os sonhos não são resultado de um descanso. São como válvulas propulsoras de desejos reais, capazes de despertar gigantes adormecidos...


Lara Lii

Silenciosamente

O silencio das palavras que sai dos seus olhos, amedronta-me sem querer. O silencio das palavras que eu digo, não se compara as palavras em silencio que você tenta dizer. Nem sempre se esconder dentro do casco lhe faz bem. Tem vezes que a inocência de um vazio escuro apodrece.
Já não me anestesio em uma nostalgia alucinante. Só me faço mergulhar em um oceano profundo, na busca incessante de algo que possa suprir esse meu saber condolente.
Muitas vezes queria não entender absolutamente nada. Muito menos minhas vontades oprimidas de sumir. Gostaria de negar suas verdades e logo depois autenticar a minha dor, veridicando tudo o que você um dia omitiu. Gostaria de voar em uma fantasia bem distante e de me teletransportar para dentro de você. Queria ser inocente e insana, queria poder ser o amor e o anoitecer.
Já fui o super-herói que salvou a mocinha e o vilão que errou e soube aprender. Já vi o rico ficar pobre e a manga amadurecer... Já vi de tudo um pouco nessa vida, mas tendo muito o que aprender. Sou a criança que entrou pra escola e pediu pra não crescer. Sou a pessoa que não tinha sonhos bonitos e um dia bateu de frente com você.
Destino? Não sei. Talvez mera utopia... Porém, que seja bela e transparente, essa eterna luta entre o silencio e o seu abraço de despedida.

Lara Lii