Total de visualizações

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Silenciosamente

O silencio das palavras que sai dos seus olhos, amedronta-me sem querer. O silencio das palavras que eu digo, não se compara as palavras em silencio que você tenta dizer. Nem sempre se esconder dentro do casco lhe faz bem. Tem vezes que a inocência de um vazio escuro apodrece.
Já não me anestesio em uma nostalgia alucinante. Só me faço mergulhar em um oceano profundo, na busca incessante de algo que possa suprir esse meu saber condolente.
Muitas vezes queria não entender absolutamente nada. Muito menos minhas vontades oprimidas de sumir. Gostaria de negar suas verdades e logo depois autenticar a minha dor, veridicando tudo o que você um dia omitiu. Gostaria de voar em uma fantasia bem distante e de me teletransportar para dentro de você. Queria ser inocente e insana, queria poder ser o amor e o anoitecer.
Já fui o super-herói que salvou a mocinha e o vilão que errou e soube aprender. Já vi o rico ficar pobre e a manga amadurecer... Já vi de tudo um pouco nessa vida, mas tendo muito o que aprender. Sou a criança que entrou pra escola e pediu pra não crescer. Sou a pessoa que não tinha sonhos bonitos e um dia bateu de frente com você.
Destino? Não sei. Talvez mera utopia... Porém, que seja bela e transparente, essa eterna luta entre o silencio e o seu abraço de despedida.

Lara Lii 

                                        

Nenhum comentário:

Postar um comentário