Total de visualizações

sexta-feira, 10 de junho de 2016

O Eremita



Ele vaga como um eremita. Pisa nos grãos quentes dos percalços da vida. Não mede esforços pra caminhar... Tem sede de vida.
Nas noites vazias de amor, cria miragens e imagina oasis de carinho. E usa as mãos pra beber cada gota daquela água, redemoinho.
A noite passa e o dia chega, trazendo a fome... Sabe-se lá do que se alimenta um homem, vazio e cheio de culpa.
Anda na esperança de largar o peso, voar. Pois enxerga que o mundo, não é o seu lugar.
O eremita é a sombra de todo homem, que não sabe amar.
É como um dia de sol e uma noite de luar... 



Lara Lii

Nenhum comentário:

Postar um comentário